Resenha: O vendedor de sonhos - Augusto Cury


Sinopse: Um homem maltrapilho e desconhecido tenta impedir que um intelectual se suicide. Um desafio que nem a polícia nem um famoso psiquiatra tinham sido capazes de resolver. Depois de abalá-lo e resgatá-lo, esse homem, de quem ninguém sabe a origem, o nome ou a história, sai proclamando aos quatro ventos que as sociedades modernas se converteram em um hospício global. Com uma eloquência cativante, começa a chamar seguidores para vender sonhos em uma sociedade que deixou de sonhar. Nada tão belo e tão estranho… Ao mesmo tempo que arrebata as pessoas e as liberta do cárcere da rotina, arruma muitos inimigos. Será ele um sábio ou o mais louco dos seres? Um romance que nos fará chorar, rir e pensar muito.

Eu não acredito numa resenha ruim, porque eu não acredito quando uma pessoa não gosta de um livro. Na minha opinião, só não gostamos de um livro quando ele não foi escrito para o momento que estamos vivendo. Não construindo uma conexão entre autor e leitor.
Mas esse livro em especial, contém tudo que as pessoas sentem na maioria dos momentos. Eu comecei a lê-lo numa semana ruim e me identifiquei. Terminei-o numa semana ótima, e ainda por cima conseguia ler o que precisava ler naquele momento.
A história sobre um ninguém revolucionando o "mundo" é um dos nossos sonhos mais antigos: marcar a História com a nossa história.
O livro mostra um homem com ideias inusitadas e uma sabedoria inigualável arrebatando discípulos. No grupo de discípulos conhecemos pessoas que jamais seriam protagonistas ou mocinhos em um romance. E o incrível é nos apaixonamos pelos personagens sem disfarçar suas imperfeições, arrisco-me até a dizer que o amamos por serem imperfeitos. Quem diria que eu ia dar risadas com um bêbado mulherengo? E quem diria que a história de um homem que é tão distante e diferente da minha iria me tocar assim? O vendedor de sonhos é surpreendente. O livro aborda um pouco religião, o que no começo me deixou uma má impressão de ter um caráter doutrinário, mas com a leitura a má impressão passou, e quem tiver uma relação boa quando sua própria religião vai passar por esse trecho sem sentir nenhuma pressão em suas crenças.
O desfecho da história não deixa nem um pouco a desejar. E para os leitores, avisarei previamente: a nossa vida muda um pouco depois de ler este livro. Essa mudança pode até não refletir de imediato em nossas atitudes, mas o nosso interior encontra um conforto que ameniza nossas inquietações por dentro.
Em alguns momentos do livro, senti-me deitada num divã fazendo terapia. Parecia um livro de autoajuda para um leitor que não precisava e negava essa ajuda. Contudo, no final senti que nem sempre o doente é o diferente, o excluído; senti que ás vezes estávamos incluídos num grupo doente. Doente de responsabilidade, de normalidade, de preocupação em viver e numa intenção de viver.
Alegro-me no fim por saber que o livro se tratava de um romance, e morro de felicidade por saber que não era um romance qualquer.

" Só me sinto digna das minhas asas se eu as utilizar para fazer os outros voarem."

POR : Thayane Gaspar

10 comentários:

  1. Ameeeeei a resenha, o livro realmente é bom nos faz pensar em tudo, sobre nossa vida no presente e também no futuro, já li o livro e o autor pra mim é um sábio, conhece mais coisas do que eu acreditava...

    ResponderExcluir
  2. Oi Thayane!
    Eu tenho a convicção de que romances, de um modo geral, são mais eficientes do que um auto-ajuda. O leitor normalmente fica com um pé atrás quando se trata de auto-ajuda, mas quando um romance consegue ser bem reflexivo, ele age em nós, nos faz refletir sobre nós de maneira mais eficiente do que os outros.
    Enfim, não tenho muita curiosidade sobre esse livro, mas só dele ser reflexivo assim já me agrada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Realmente senti tudo isso que você citou.. parecia que eu estava presenciando toda a história em tempo real.

    Um livro marcante, na minha opinião.

    E, com certeza, mudamos após a sua leitura.

    ResponderExcluir
  4. Thayane, que ótima resenha. Marcante, eu diria! estava em dúvida sobre comprar ou não este livro - fui com a cara dele logo nas primeiras linhas de sinopse, mas não tive certeza se era tudo isso mesmo, e agora estou morrendo de vontade de sair agora para adquirir. Sua opinião foi expressa de modo singular, também.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha !! E de fato o livro é realmente muitooo bom, reflexivo e marcante ,tive o prazer de ler recentemente , recomendo a todos lerem .. :)

    ResponderExcluir
  6. Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?
    www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html

    ResponderExcluir
  7. Qual a religião do vendedor de sonhos,o mestre do livro?

    ResponderExcluir
  8. A resenha foi colocada aqui de maneira muito atraente para que o leitor se sinta bem á vontade para optar pelo livro,esse livro é ótimo mesmo,dá pra traçar um paralelo conhecendo o perfil das obras do autor, com a vida de Jesus, que saiu a pregar e acabou encontrando seus discípulos, ao longo do caminho, mas o toque de humor que o "boquinha de mel" dá ao dia-a-dia deles é impagável,excelente.

    ResponderExcluir
  9. Uma coisa nao entendi. Ele realmente era louco ??

    ResponderExcluir